Quem Somos

Jovens Conectados e Redes Sociais

Muitos jovens utilizam uma internet como ferramenta de preparação para entrada no mercado de trabalho. Aconselhamento da Pesquisa Juventude Conectada, lançado recentemente pela Fundação Telefônica Vivo e Embaixada em Parceria com o Ibope Inteligência, Instituto Paulo Montenegro e Escola do Futuro (USP). O estudo teve como proposto o comportamento do jovem brasileiro em tempos de conectividade. Os dados, que começaram a ser levantados em maio de 2013, apontam para um cenário de intensas transformações para a tecnologia na vida da juventude.

A pesquisa foi dividida em quatro eixos: comportamento, empreendedorismo, educação e ativismo. Durante uma sondagem, diversas metodologias foram adotadas em um universo de pesquisa composto por mais de 1.440 jovens em todas as regiões do Brasil. Além da aplicação de formulários, foram realizados grupos de discussão, entrevistas em profundidade com os especialistas e monitoramento de navegação na internet de 10 jovens. A publicação representa um mergulho profundo não universo jovem. O estudo, que apresenta uma complexa e inovadora análise de tendências, atitudes e anseios do público, é um convite para uma reflexão sobre uma atual juventude brasileira.

 

Os resultados mostram que a maioria dos jovens conectados afirma que a Internet tem grande importância como um apoio aos futuros negócios. Do total de entrevistados, 35% pensam em usar uma rede para desenvolver suas empresas. Uma das principais conclusões indica que é impossível categorizar em um perfil único do jovem brasileiro conectado à internet. “Não dá para gerar os jovens na internet. A generalização está ficando ultrapassada “, afirma Brasilina Passarelli, professora da ECA / USP e coordenadora científica do projeto. Mundo do Trabalho Por meio de uma metodologia de monitoramento de navegação adotada durante a fase de levantamento de dados, foi possível perceber que não existe um padrão único de acesso a sites, portais e redes sociais. De certa forma, o estudo contrasta com uma suposta ideia de que os jovens investem uma maior parte de seu tempo em sites de relacionamento, por exemplo.

De acordo com os dados levantados, muitos jovens utilizam uma internet como ferramenta de preparação para entrada no mercado de trabalho. Uma novidade por conta do tipo de informação que estes meninos e meninas buscam. Ainda na categoria mundo do trabalho, um tema que apareceu fortemente para o empreendedorismo. Criando Empresas Os resultados mostram que a maioria dos jovens conectados afirma que a Internet tem grande importância como um apoio aos futuros negócios. Do total de entrevistados, 35% pensam em usar uma rede para desenvolver suas empresas. Outro ponto interessante do estudo, entre os diversos recortes e cruzamentos utilizados, diz respeito à conectividade.

Apesar de não representar necessariamente uma novidade, o estudo comprova uma ideia de que o jovem brasileiro é um dos mais conectados do mundo. Surpreendente é uma importância para as tecnologias móveis na vida da população – cerca de 71% dos entrevistados acessam a internet pelo celular, e 42% o apontam como principal meio de acesso. Em segundo lugar, está no computador de mesa (33%), seguidos de notebooks (22%) e comprimidos (2%). Isso significa que o jovem brasileiro está em conformidade com a maior parte do seu tempo, onde quer que esteja. Tecnologia na Educação O estudo também indica diversos pontos de conexão entre educação e tecnologia. O desafio é como levar essas novas plataformas para dentro da sala de aula.

Na opinião de 47% dos jovens brasileiros, um bom professor é que você usa uma internet e recursos tecnológicos para ajudar no aprendizado. Os anseios dos jovens, assim como novos desenhos da sociedade atual, devem provocar grandes mudanças nos papéis de educadores e estudantes. Para 53% dos entrevistados, uma internet melhora o relacionamento entre alunos e professores – o que representa um cenário repleto de oportunidades e desafios para a educação não Brasil.